Vigilante vira diretor de centro de pesquisa da UFPel. Irmão dele, sem curso superior, vira diretor de Universidade e viaja à Europa com reitor

De vigilante do Centro de Pesquisa Fazenda Palma (da UFPel), Alexandre César Lopes virou, na gestão do reitor César Borges, diretor daquele Centro de Pesquisa. O Ministério Público descobriu também que cinco parentes dele, irmãos inclusive, também conseguiram emprego na UFPel, através das fundações de apoio à universidade.
Um dos irmãos dele não tem curso superior, apenas o curso técnico do Colégio Agrícola Visconde da Graça (CAVG). Mesmo assim, depois de um período contratado pela Fundação Simon Bolívar, na função de gerente do restaurante universitário, foi guindado a diretor da Universidade do Pampa (Unipampa), em Jaguarão, ligada à UFPel.
Nessa condição, ele acompanhou o reitor César Borges e outra nepotista confirmada pelo MP, Rosane Alves (diretora de Registros Acadêmicos) em uma viagem à Espanha e a Portugal, em reuniões com universidades daqueles países, representando a UFPel.

15 comentários:

joãoquim disse...

M E O D E O S.

Sensacional.

Agora é esperar pra ver se interrompe o efeito cascatinha.

teresinha brandão disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Peguei na internet comentário atribuído a Arnaldo Jabor: ¨Brasileiro é um povo solidário. Mentira. Brasileiro é babaca. Eleger para o cargo mais importante do Estado um sujeito que não tem escolaridade e preparo nem para ser gari, só porque tem uma história de vida sofrida...¨ É o famoso Apedeuta.

Anônimo disse...

E boa parte da elite pensantew da cidade se refere ao reitor (minúsculo mesmo) como um administrador exemplar!

Anônimo disse...

estou cada vez mais envergonhado de ser aluno da UFPel....

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Léo Soares disse...

Babaca é o Arnaldo Jabor, que tá senil e raramente diz algo que se aproveite, pra palhaço só falta o nariz...

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Concordo plenamente com o último comentário: a UFPEL não costumava nos envergonhar, ao menos não tanto assim. Hoje fui à aula inaugural: céus, que vergonha! Um documentário ruim sobre alguém que parece ter sido legal (Vicente Fonseca). Vi o testemunho do jornalista Lucio Vaz, que teve o esmero de publicar livro sobre o nepotismo e outras barbaridades no baixo clero da câmera dos deputados...
O triste foi perceber que o documentário é sobre irmão de Geraldo Fonseca, funcionário da Fundação Simon Bolivar (pobre Bolivar!). A moça que produziu o documentário deixou claro: " a gente faz assim oh: lembra que tem um tio, que tem um amigo... e vai conseguindo a verba que precisa".
Onde é que nós estamos?

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

¨Vigilante vira diretor... E o irmão dele, sem curso superior...¨ O Apedeuta presidente, sem nenhum curso, viaja pelo mundo às nossas custas, gastando o dinheiro dos contribuintes. O Lilinha, de amestrador de zebras em zoológico, vira milionário da noite para o dia. Chega assim ou quer que eu desenhe?

Anônimo disse...

No post das 09:01, onde se lê Lilinha é LULINHA, o Ronaldinho do ¨hômi do menas¨.

Anônimo disse...

Só o que me resta é concordar com um dos comentários acima...
FORA CÉSAR BORGES!

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Duvido q esse vcs publiquem!!!
E tem ou jé teve outro Reitor q faça acotecer alguma coisa???????
Pelo menos esse (César Borges) faz e acontece, aluno não tem q dar palpite, tem q estudar e ficar quieto. Você só publica os comentários q são contra o Reitor, pq ???? Publica esse.