Apartamento onde Palocci mora pertence à empresa de fachada em nome de laranja, que diz: “Não tenho como brigar com ele”

Revista Veja
Se a situação do ministro da Fazenda, Antônio Palocci, já parecia enrolada, ela se complica bastante a partir de hoje. Reportagem de Leonardo Coutinho na VEJA desta semana mostra que o mega-apartamento que o ministro aluga há quatro anos, em São Paulo, de 640 metros quadrados, pertence a uma empresa de fachada que está em nome de um laranja de 23 anos, que mora em um casebre de fundos na periferia de Mauá, no ABC paulista, ganha R$ 700 por mês e teve o celular bloqueado por falta de pagamento. Não obstante, ele é “dono” de um apartamentaço com quatro suítes, três salas, duas lareiras, todo ladeado por varandas, avaliado em R$ 4 milhões. Não se aluga um igual por menos de R$ 15 mil; o condomínio chega R$ 4.600, e a parcela mensal de IPTU é de R$ 2.300.

O leitor é uma pessoa boa e luta para pensar sempre o melhor. Que culpa tem Palocci se a empresa que é dona de seu apartamento é de fachada e se aquele que aparece formalmente como dono é um laranja? Pois é… Um “consultor” da sua estatura, com a sua experiência, um dos mais bem pagos DO PLANETA, ex-ministro de estado — o que valorizou muito seu passe, como ele insistiu ontem no Jornal Nacional — deveria ter mais cuidado para saber onde se mete, não é mesmo? As coisas poderiam parar por aqui, e teríamos só uma história de um ministro imprudente, que aluga um apartamento de luxo, cuja soma de gastos supera o seu salário. Mas as coisas não param por aqui!

Preste atenção!
- VEJA resolveu saber quem era o dono do apartamento que o ministro aluga. De acordo com 14º Ofício de Registro de Imóveis de São Paulo, ele pertence à Lion Franquia e Participações Ltda.

- E quem é o dono da Lion? São dois sócios: Dayvini Costa Nunes, com 99,5%, e Felipe Garcia dos Santos, com 0,5%. Felipe tem 17 anos e foi emancipado no ano passado.

- Dayvini e Felipe são laranjas. Leia na revista como ele acabou “dono” do imóvel. A Lion não existe. Usou endereços falsos nos últimos três anos.

- A Lion recebeu o apartamento de um certo Gesmo Siqueira dos Santos, tio de Dayvini, que responde a 35 processos, incluindo falsificação de documentos.

“Não tenho como brigar com Palocci
VEJA encontrou Dayvini com os dados sobre a posse do imóvel e a tal Lion. Ele afetou surpresa, disse que não sabia de apartamento nenhum e até ironizou: afirmou que sua vontade era pegar o imóvel que estava em seu nome, vender, pagar as contas e comprar uma boa casa para a família. Certo!

Ontem, no entanto, Dayvini telefonou para a VEJA para mudar a sua versão. Sim, ele é laranja da Lion, mas afirmou que participou da fraude. Reproduzo trecho da sua segunda entrevista:

VEJA - Um homem ligou dizendo ser seu tio. O que ele quer?
Dayvini - Desde que você falou comigo, não consigo dormir, por causa dessas coisas que envolvem pessoas com quem não tenho como brigar, como o Palocci, entendeu? Eu não tenho como bater de frente com essas pessoas. Sou laranja.

VEJA - O seu fio disse que o senhor sabia que era laranja.
Dayvini - Ontem, quando você chegou na minha casa, estava um pouco nervoso.

VEJA - O senhor mentiu ontem ou está mentindo agora?
Dayvini - Eu menti ontem.

Leia a reportagem na íntegra em Veja.

Siga o Amigos de Pelotas no twitter

17 comentários:

Anônimo disse...

Nossa...
Por isso que há um partido e sua raivosa militância que odeia a Veja.

Anônimo disse...

Mas que barbaridade !!!
Sempre que aluguei apartamento conferi a idoneidade do meu senhorio até a quarta geração!!!
E também de todos parentes colaterais dele !!
VEJA nos presta um relevante serviço descobrindo que alguém de quem Palocci alugou imóvel não é idôneo.
Nunca soube de paulista falcatrua, tirando a Daslu!
Mas se formos pegar fraudes contra INSS, aposentadorias fraudulentas, também têm muito.
Culpa do Palocci que tinha de ter evitado isso!!
De "gatos", de roubo de energia elétrica só no Rio, roubam uma Angra dos Reis por ano.
Culpa do Palocci que certa vez visitou o Rio, correto?!

Anônimo disse...

Gozado essa coisa de ser laranja.
Me lembra as pessoas que emprestam suas contas para os golpes dos falsos sequestros, aquele o golpe telefônico em que fingem sequestrar algum parente nosso.
Quando a justiça manda bloquear a conta se apresentam indignadas e prepotentes.
"A conta é para receber a pensão da minha filha"!!!
Quando descobrem que serão arroladas como co-réus em processo criminal já telefonam em tom amistoso e se oferecem para repor a quantia integral do golpe.

Anônimo disse...

O meu vizinho prédio tem ficha na polícia, e parece que já andou preso.
Será que isso é um indício incriminatório contra mim?
Devo me mudar?

Anônimo disse...

VEJA já pagou muita indenização por matérias difamatórias.
Lembro o caso do Bisol, por causa da fazenda em Goiás.
Afora pessoas menos famosas.
Isso torna quem a lê também um difamador?

Anônimo disse...

Comprei em uma mercearia e o dono é traficante. Terei de responder a proesso judicial?

Anônimo disse...

Como assim "brigar com ele"?
O camarada pode ter vendido ou emprestado nome e cpf, e quer brigar? Com quem?
Aliás por onde anda Francenildo?
VEJA não quer saber?

Ogro disse...

VEJA prestava quando Mino Carta era o editor.
Que decadência !!

Anônimo disse...

Paulista falcatrua? E o Maluf? E o Paulo Preto?

Anônimo disse...

olha o comentarista,deve ser cc,mamando tambem na teta do pt,dizendo que a veja esta em decadencia,quem esta em decadencia ha anos é o pt, nuncaantesnessepaiserouboutanto,tche tem cara que ainda defende,claro mama na teta como cc,vao se catar.o outro aceita que a turminha do pt roube,por que? porque o maluf e paulo Preto roubaram,entao ta...

Anônimo disse...

lendo os comentários lembrei da frase: "o pior cego é aquele que não quer ver".

CC do PT disse...

Quando apelam para ad hominem é porque entregaram o jogo.
E dá-lhe xingar que é CC, que defende o indefensável, nessa hora acabaram os argumentos.
Vamos lá, deve ter alguma multa de trânsito para descobrir do Palocci.
Não se envergonhem pela VEJA, tem ainda o Estadão e a Folha de domingo!!

Anônimo disse...

Decadência para cima?
Seria a decadência do subdesenvolvimento?

Anônimo disse...

imagina se não existisse a veja neste pais. ja pensou na rbs e dp divulgando algo contra o poder de plantão? vida longa para veja!

Anônimo disse...

Quanta injustica estao fazendo com o Palocci, vai deixar de ganhar mais de 1 milhao de reais por mes para ganhar o salário de R$ 30.000,00 de ministro pois ele é um cara muito patriota e voces ainda ficam falando mal dele!!Sem contar que ele devia ser um médico muito competente e famoso e também abriu mao do dinheiro que ganhava para servir ao país.

Anônimo disse...

É uma denúncia arrasadora para VEJA.

Anônimo disse...

Anônimo das 19:54 , qual Maluf ? aquele que defendeu o Palocci ? Ah sei, essa classe de honestos são unidos ; quem defende algum deles o que seria ? desonesto? Ignorante ? ou aproveitador das falcatruas ?