Tavares é um mau exemplo como político

Fim: às 20h26
Um dos temas urgentes da política é o distanciamento crescente entre os chamados “homens públicos” e a sociedade. Quando a atuação daqueles se divorcia da realidade social, o sistema de representação entra em crise. Em Pelotas, esse divórcio agride e é mais ostensivo porque é o lugar onde vivemos e porque nosso perfil socioeconômico, traçado pelo IBGE, mostra que somos pobres.

Em 87% dos domicílios pelotenses, famílias vivem com menos de 1500 reais por mês. Não há motivo para vergonha. É a realidade. Nós nos tornamos pobres, mas, enquanto tentamos encontrar caminhos para superar a estagnação econômica e social, podemos agir com dignidade. Ou não - tome-se o caso da viagem à Europa de Fabrício Tavares (PTB), atual vice-prefeito de Pelotas, custeada pelo erário. Ela retrata, de novo, esse divórcio entre os homens públicos e a sociedade.

Se tivesse espírito público (e fosse o que se chama de animal político), Tavares não teria viajado, sobretudo não no meio de uma greve dos municipários e dos professores pelotenses, que clamam por salários dignos e plano de carreira há muitos anos.

Ao viajar, Tavares deixa claro mais uma vez que não se importa muito com a opinião da sociedade. Na verdade, mesmo sendo advogado, já deu diversos exemplos de que não se importa sequer com a opinião do Ministério Público ou com legislações e regras.

Outro dia, você deve lembrar, ele rasgou o regulamento do Carnaval e liberou dinheiro público para escolas de samba proibidas de receber verba oficial nos desfiles de 2012; está sendo investigado pelo Ministério Público por isso.

A falta de consciência e timing do vice de Fetter Jr. (PP), surgido como vice na chapa deste em 2008 como última opção, é mais chocante porque Tavares não pegou o avião só.

A comitiva oficial inclui ainda o diretor de ensino Cássio Furtado (DEM) e Leandro Ramos Betemps, funcionário do Sanep. Três pessoas, três bocas, com a missão oficial, divulgada no site da Prefeitura, de "divulgar e comemorar os 200 anos de Pelotas, lá longe, em cidades-irmãs nossas em França e Portugal. E para ministrarem palestras em escolas".

O trio saiu em viagem por 15 dias, recebendo R$ 50 mil dos combalidos cofres municipais. Nosso escasso dinheiro vem servindo para pagar alimentação e teto de cada um dos três senhores em tour por Aveiro, Porto, Lisboa, Angôuleme e Paris - esta não estava no roteiro inicial, entrou depois.

R$ 50 mil equivale a cerca de 72 salários mensais de professores da rede municipal de ensino. Dá pouco mais de R$ 1 mil por dia para cada um dos viajantes, mesmo que o salário de quatro professores da rede municipal de ensino, sem a complementação obrigatória para alcançar o salário mínimo de R$ 622.

80% dos professores pelotenses recebem, por mês, menos que o salário mínimo, o que exige a complementação.

Depois das primeiras críticas à viagem, releases da prefeitura começaram a trazer novos motivos para a "missão", como a suposta “tentativa de atrair investimentos para Pelotas”. Com isso, tentam amenizar o impacto da notícia da viagem, que causou grande reação nas redes sociais (não na imprensa tradicional), com pelotenses bombardeando com protestos os endereços de facebooks do prefeito Fetter Jr. (PP) e de seu vice.

Não poderia ser diferente, dada a insensibilidade do gesto, sobretudo por causa do motivo oficial, percebido como zombaria.

Diante das adversas condições socioeconômicas da população e da própria arrecadação municipal, a viagem de um membro da Prefeitura já seria acintosa, o que dizer quando três viajam? Tavares talvez tenha precisado de tradutor. Se foi isso, não requeria dois acompanhantes. Na verdade, nem de um, já que poderia ter contratado intérpretes nas cidades que foi visitar.

Outra coisa absurda foi a desimportância que, especialmente Tavares e Furtado (da educação) deram, na prática, à tecnologia, algo que os políticos valorizam nos discursos. Afinal, a Prefeitura poderia ter recorrido aos recursos de teleconferência e outros pela internet, como skipe etc., para se comunicar com possíveis parceiros internacionais, fazer palestras, até mesmo para festejar os 200 anos, embora, reconheça-se, a "graça não seria a mesma".

Tivesse noção do que é ser homem público e apreço por sua carreira política, Tavares sequer cogitaria de subir no avião. Infelizmente ele e seus colegas pensaram em si próprios, não na coletividade que representam. Faltou-lhes espírito público, do qual Pelotas está carente.
__________________
- Amigos é eleito Melhor Blog de Notícias do Brasil em 2011
- Siga o Amigos de Pelotas no Twitter
- Siga o Amigos de Pelotas no Facebook
- Política de Comentários

4 comentários:

rodomar disse...

As prioridades do governo estão evidenciadas!

Edgar Lopht disse...

Resumo: 50 mil reais para ir para França, que bonito Cassio! Que bonito!!! Depois faz todo um discurso sócio-político... palavras sem sustentação.

De que adianta cultura sem sensibilidade? De que adianta saber sem fazer nada? Essas carências fazem da nossa política apenas palavras pueris, canções passageiras.

Agora, se fosse sério, se fosse "valendo", 50 mil reais você compra bolas, equipamento de ginástica, fardamentos e recupera as quadras de todos os colégios municipais.

Ou investe esse dinheiro e cria acervos de biblioteca para todos os colégios municipais.

QUE VERGONHA! Ainda querem ter orgulho de dizer: "Eu sou Gaúcho".

Nota:

Com esse dinheiro você não investe em câmeras de vigilância na área central?

Com esse dinheirão você não recupera aquela "Praça dos Enforcados"? Ao menos corta a grama, ajeita as árvores, ilumina?

Com 50 mil reais, você não RESOLVE DE UMA VEZ POR TODAS o problema com aquela multidão de cachorros de rua que procriam cada vez mais?

Com 50 mil reais você não faz uma rótula decente lá pros lados das concessionárias, na Osório?

Com 50 mil reais você não faz um sistema online para prefeitura? Revitaliza o site e cria processos(da prefeitura) para o povo acessar online como acontece nos sistemas do site da polícia federal? Aposto que dá pra desburocratizar sistemas de registro de imóveis na prefeitura e o pagamento das suas taxas...

Com 50 mil reais você não resolve DE UMA VEZ os problemas dos banheiros do Laranjal? Afinal uma praia deve ter banheiros públicos e uma manutenção constante ao menos durante os finais de semana.

Com 50 mil reais você não dá uma "ajudinha" pro pessoal da polícia se equipar melhor? Arrumar as motos?

Com 50 mil reais meus caros... dá pra fazer muita coisa REAL pela sociedade pelotense. Alguém mais sente isso? Qual a sua idéia?

adm disse...

E a prefeitura diz que não dispõem de verbas para tratamento no sus.
Pacientes oncológicos sofreram um abalo durante esta semana, ao terem canceladas suas sessões, que já estavam marcadas com antecedência.
A justificativa apresentada aos pacientes foi a falta de repasse dos recursos pela Santa Casa para a compra de medicamentos.
Obs. vice-prefeito além de levar comitiva leva namorada "a nossas custas"

Alexandre Canez disse...

Edgar Lopht, tua colocação é perfeita!!!!! E ouso acrescentar que, é primordial que surjam ações de repudio a isto tudo, além dos municipários... é preciso mais!! Há uma linha tênue entre a positividade de tudo que foi feito em nível de movimento e uma possível mesmice que, resumindo, fará que tudo acabe em pizza! E tornando a atual administração intocável! É preciso progredir... é preciso alavancar mais e mais pessoas e transpor a simples contestação, projetando ações físicas e presenciais colocando a "cara à tapa"! Já comentei aqui uma vez e repito: SOU VOLUNTÁRIO SIM!!!! Se for preciso, que façamos uma campanha de boicote nas urnas (talvez não se tenha respaldo)! Ou então um movimento com TODAS AS ASSOCIAÇÕES DE CLASSE! Em fim, a hora é agora! A situação não se restringe somente aos professores e municipários, TODA população está sendo ludibriada!!!! Até quando?!