Mauro e Bretanha despontam, mas, na margem de erro, 4 chapas estão empatadas e podem ir ao 2º turno. Manoel estaciona e enfrenta maior rejeição

Chapas de Mauro e Mauch (no alto) e de Bretanha e Fábio
 (logo acima) foram as duas mais bem pontuadas na pesquisa,
mas, considerando a margem de erro (3,5 pontos percentuais
mais mais ou menos), estão empatadas com outras duas chapas 
 ELEIÇÕES 2012 

Atualizada às 14h42 de 26/05
Uma segunda pesquisa de intenção de voto para reitor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) indica crescimento maior da candidatura de Mauro/Mauch e a estagnação da candidatura da situação, formada pelo atual vice-reitor da UFPel, Manoel Moraes, e por Márcia. Diminuiu bastante o número de indecisos e o maior índice de rejeição, hoje, é de Manoel e Márcia.

A pesquisa foi feita pelo Núcleo de Estudos de Políticas Públicas (Neppu), da UFPel, coordenado por Hemerson Luiz Pase e Patrícia Chaves da Cunha.

Foram 705 entrevistados, escolhidos aleatoriamente em pontos de grande fluxo da Universidade. Responderam ao questionário 79 professores, 89 técnico-administrativos e 537 estudantes. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos. A entrevista ocorreu na quarta passada, 23 de maio.

O resultado geral mostra duas chapas mais bem pontuadas. São elas: dos candidatos Mauro e Mauch, com 21,8% das intenções de voto; dos professores Bretanha e Fábio, com 18,8%. Em seguida vêm a chapa da situação, formada por Manoel e Márcia, com 17,5%. Já a chapa Luciane e Margarida aparece com 16,5% e possui a menor rejeição de todas.

Na margem de erro, empatados
Considerando a margem de erro (3,5 pp. para mais ou menos), as chapas de Manoel/Márcia e de Luciane/Margaridas estão em empate técnico com as candidaturas de Mauro/Mauch e de Bretanha/Fábio.

Embora o índice de acerto da pesquisa seja de 95%, segundo seus organizadores, a margem de erro pode significar que as quatro chapas estão, hoje, em condições de chegar ao segundo turno.

A chapa Odir e Alexandre vem depois, com 11,2%. Eliana e Miguel têm 1,6%.

Brancos e nulos foram 9%. Não sabe, 10,9%. Não respondeu, 1,2%.


Rejeição
A chapa da situação - Manoel e Márcia - apresenta os maiores índices de rejeição. É a chapa mais rejeitada pelos três segmentos acadêmicos individualmente e somados. A maior rejeição ocorre entre os estudantes - 60,4% não votariam em Manoel e Márcia em hipótese alguma. Entre os técnicos-administrativos, a rejeição é de 34,8%. Entre os professores, a rejeição é de 31,6%.

A chapa Eliane/Miguel têm a segunda maior rejeição - entre técnicos administrativos, 15,7%, e professores, 19%. A chapa de Odir/Alexandre tem a segunda maior rejeição entre os estudantes.


Evolução das candidaturas
A comparação das duas pesquisas feitas pelo Neppu - a primeira, nos dias 7 e 8 de maio, e a segunda, em 24 de maio, mostra que a candidatura Mauro/Mauch teve o maior crescimento. Esta chapa cresceu 7,7% na preferência dos leitores, saltando de 14,1% na primeira pesquisa para 21,8% neste segundo levantamento.

O segundo maior crescimento foi da chapa Luciane/Margarida, que cresceu 7,3%, pulando de 9,2% para 16,5%. Bretanha/Fábio cresceram 2 pontos percentuais, chegando a 18,9%. Manoel e Márcia, da situação, subiram, mas pouco - de 17,2% para 17,5%. Fica clara a redução dos indecisos: "Não sabem" caiu de 22,2% para 10,9%. "Não responderam" caiu de 5,3% para 1,2%.


Intenção de voto dos docentes
Professores se  dividem, preferencialmente, por Manoel/Márcia e por Mauro/Mauch, empatados

Intenção de voto dos técnicos administrativos
A preferência dos técnicos da UFPel se divide entre Manoel/Márcia e Mauro/Mauch

Intenção de voto dos estudantes
Bretanha/Fábio lideram entre os estudantes

- Site pessoal do Rubens [ rubensfilho.com.br ]
- Siga o Amigos de Pelotas no Twitter
- Siga o Amigos de Pelotas no Facebook
- Amigos é eleito Melhor Blog de Notícias do Brasil

7 comentários:

Anônimo disse...

Prezados,

Uma coisa parece certa, mesmo que o Manoel ganhe a batalha, ele perde a guerra. Quem vota no Bretanha e no Mauro não vota no Manoel nem que gato coma alpiste.

A verdade é que qualquer reitor que entrar vai ter muito trabalho para colocar a UFPel nos eixos. Vai ter que descobrir o que fazer com prédio caindo aos pedaços, descobrir como sair do monte de aluguel de prédio pela cidade, descobrir como agregar uma universidade que é altamente desagregada, etc.

O que se torce é que entre alguém disposto a desarmar estas armadilhas, o que não é o caso de candidatos de situação, e a comunidade universitária sabe disso.

Quem apoia a situação, muito possivelmente satisfaz uma das condições: 1) é dinossauro; 2) desfruta (ou acha que desfruta/desfrutou) algum favor (por exemplo, há uma lenda que todo professor aprovado após o Reuni deve agradecer a visão da reitoria atual); 3) é muito inocente.

Ricardo disse...

Notícia maravilhosa num final de semana! Agora meta a é revigorar energias na reta final e todos os que acreditam na mudança, na ventilação e na transparência que sigam nesse caminho de propostas e não da repressão!

Anônimo disse...

Na verdade, com 3,5 % de margem de erro, o que há é um empate técnico. Senão, a informação fica tendenciosa.

Prof. Luis Ávila disse...

Caro Rubens Filho, sabendo da sua imparcialidade quanto ao processo eleitoral na UFPel, sugiro que a chamada da matéria não deva afirmar que Mauro e Bretanha despontam na liderança, pois se a margem de erro é 3,5 pontos para mais ou para menos, basta retirar 3,5 pontos do "líder" Mauro Del Pino e acrescentarmos 3,5 pontos na "quarta" colocada Luciane Kantorski, que verificaremos que há empate técnico entre os quatro primeiros colocados. O que é possível afirmar,é que o candidato Manoel de Moraes estacionou e Mauro e Luciane foram os que mais cresceram, cerca de 7 pontos, Bretanha também cresceu Odir reduziu sua intenção de voto. Portanto como o considero um jornalista responsável(um dos poucos em Pelotas) sugiro que evidencie que há empate técnico entre os quatro primeiros candidatos.

Anônimo disse...

interessante a ausencia de rejeiçao da chapa 3. Deve ser destacado que os 4 primeiros estao empatados tecnicamente em primeiro lugar.

Joaquim Dias disse...

Muda UFPel! Muda!

Anônimo disse...

Fico feliz em dizer que o Anônimo das 10:55 está absolutamente correto. É só ver a enorme rejeição por parte de todas as categorias. Todos os apoiadores da chapa 1 que conheço estão fazendo isso para manter regalias no caso de (improvável, ainda bem!) vitória... que bela administração teríamos, hein?!