"Não poderiam saber que concurso havia sido anulado"

Todas as matérias do concurso da UFPel com problemas

 PROBLEMAS EM CONCURSO 

L. Marques, candidata ao concurso da UFPel, entrevistada pelo Amigos, disse:

"Nós fomos expulsos do auditório do ICH/UFPel. Os organizadores diziam que tínhamos de sair porque o 'restante dos candidatos não poderia saber que o concurso fora, naquele momento, anulado, pois poderia virar uma confusão de proporções incontroláveis'.

Eles nos disseram que o concurso fora anulado por causa do ocorrido na sala do ICH, onde cerca de 200 candidatos não tinham onde sentar por falta de cadeiras.

Mas houve outros problemas.

Vi muita gente com celular nas mãos.

Vi gente saindo com provas e cartões de resposta nas mãos. Do lado de fora do ICH, algumas pessoas gritavam as respostas para os que estavam no prédio, fazendo as provas.

As provas, por sinal, chegaram abertas ao auditório do ICH às 9h30 (uma hora e meia depois da hora marcada para iniciar o concurso).

Antes de começar o tumulto no auditório, havia muita gente em pé na sala, falando ao celular. Havia 100 cadeiras para umas 200 pessoas em pé.

Apesar desse cenário, os organizadores iam distribuindo as provas a quem estava sentado, o que acabou provocando mais revolta.

A partir de certo momento, largaram as provas em cima das mesas".

- Amigos é eleito Melhor Blog de Notícias do Brasil em 2011
- Siga o Amigos de Pelotas no Twitter
- Siga o Amigos de Pelotas no Facebook
- Política de comentários

8 comentários:

Anônimo disse...

Boa tarde, quero dizer que realizei a prova do referido Concurso no prédio do ICH, na sala de nº 10, bem próxima da entrada do instituto, no andar térreo, onde nem ficamos sabendo sobre a confusão ocorrida no Auditório.
Realmente a organização deixou muito a desejar, a nossa sala estava lotada e cadeiras extremamente próximas. A prova somente iniciou às 08:50 e não às 08:30 como estava previsto porque havia uma fila de pessoas no corredor (provavelmente para ingressar ao Auditório que fica logo após atravessar o saguão), mas, na nossa sala somente foram distribuídas as provas (que estavam em envelope devidamente lacrado) após os corredores silenciarem. O tumultuo deve ter acontecido realmente só no Auditório onde pelo que vimos no vídeo, havia um número excessivo de pessoas. Na sala que eu realizei aprova não houve ocorrências do tipo utilizar celular ou solicitar idas ao banheiro, a prova transcorreu tranquilamente. Vou lamentar se o Concurso for anulado mas entendo a revolta de quem não conseguiu realizar a prova. Concordo em que houve despreparo para receber os candidatos quanto ao nº de cadeiras e pessoas para orientar a localização das salas, sequer cartazes ou setas indicando as salas não havia, mas penso também, que o tumultuo podia ter sido evitado, procedendo aos devidos registros em Ata, mantendo a ordem e a seriedade, sem perder a paciência nem o diálogo.

Anônimo disse...

Estava em uma sala no ICH, pequena onde a distância entre o meu colega ao lado e o da frente não passava de 10 cm. Haviam pessoas conversando durante a prova e até um grupo de amigas que aparentemente estavam fazendo a prova em grupo, pois uma estava sentada de frente para a outra, com a confusão foi difícil de se concentrar, mas quando saí ví, no mínimo, umas 30 pessoas, todas com sua prova e cartão resposta nas mãos e me relataram que um senhor de terno e gravata havia dito para eles saírem pois a prova teria sido anulada e os mesmos ficaram presos na parte de fora do prédio quando viram que os outros ainda estavam em suas salas, vários relatos de uso de celular e a deficiência no acompanhamento de fiscais foram claramente visíveis. Foi uma prova com cartas marcadas, como sempre, quase tudo que vem veiculado o nome da UFpel, nesse quesito, é sujo e esse concurso foi a prova.

Anônimo disse...

Prestei a prova do concurso no prédio do Ciep. Tudo transcorreu com normalidade. A pergunta é: o concurso vai ou não ser anulado?
Obrigada. Tânia

Mendes disse...

Vegonha, como tudo nessa cidade (respeito mutuo, transito caótico, políticos corruptos...). Eu particularmente desisti do Ser Humano, só confio e levo fé em 10 ou 15 pessoas, no máximo.

Fisioterapia 2011/2° disse...

Meu nome é Matheus e prestei prova na Sala 16 em frente ao auditório onde ocorreram os fatos.
A prova começou eram quase 9h todos muito nervosos, falantes, sem concentração alguma. Mesmo com portas fechadas, se ouvia o som alto de palmas, gritos, assovios, discussões. Realmente atrapalhou toda a preparação que fiz durante meses. Meu foco se perdeu completamente, é uma pena isso. Nunca vi concurso publico assim, com pessoas a 5cm de distancia entre elas, conversando livremente, utilizando celulares, indo ao banheiro sem acompanhante... como confiar nisso?

E o principio da igualdade de competição, isonomia, organização?

Ao minimo essa prova deverá ser refeita aos M N O's do ICH. Mas para ser mais correto, deverá comtemplar a todos, porque ai sim com uma aplicação adequada as chances são iguais a todos. Estou na esperança que isso ocorra, pois meus planos foram destruidos, junto com a minha fé na igualdade de chances no concurso público.

Anônimo disse...

Fiquei muito triste em saber desta confusão e de a empresa que ganhou a licitação não se organizou de forma adequada. Trabalho a muitos anos nos concursos da UFPel, tanto vestibulares quanto outros concursos e sempre houve uma organização e trabalhos sérios e competentes. É uma pena que isso venha a macular a imagem desta entidade tão conceituada.

Anônimo disse...

Caso esse concurso não seja anulado, aí sim eu entro com uma ação judicial, por que não importa que alguns tenham conseguido realizar a prova tranquilamente, importa é que outros não tenham, e que TODOS serão prejudicados.

Rafael Garcia disse...

Olá, é importante esclarecer que a prova não foi realizada pelo setor de concursos da UFPEL (CGIC), mas sim por uma empresa terceirizada via licitação.
Normalmente os concursos geridos pela própria UFPEL não apresentam problemas desta proporção.