Pesquisa dá empate entre Manoel,Bretanha, Mauro e Odir

Atualizada às 9h31

Pesquisa do Núcleo de Estudos em Políticas Públicas (NEPPU), da UFPel, mostra empate técnico entre a candidatura da situação a reitor, de Manoel Moraes, e os professores Bretanha, Mauro e Odir de oposição, considerando a margem de erro, de 3,5%.



No resultado final, analisando os números da pesquisa com cada segmento acadêmico - professores, servidores e estudantes - na pesquisa espontânea, Manoel tem 15,90%. Bretanha, 15%. Na estimulada, Manoel tem 17,23 e Bretanha, 16,90.

O maior índice de rejeição, porém, é de Manoel - em todos os segmentos acadêmicos - 37,2% entre estudantes, 22,2% entre professores e 26,7% entre servidores.

Entre professores, o preferido é Manoel, com 25% na espontânea e 22,2% na estimulada. Em segundo vem o candidato Mauro, com 16,7% na espontânea e o mesmo índice na estimulada.

Bretanha é o preferido pelos técnicos administrativos, com 20% na espontânea e 20% na estimulada. Em segundo vem Manoel, com 13,3% na espontânea e 16,7% na estimulada.

Entre os estudantes, o preferido é Bretanha - com 15,4% na espontânea e 19,6% na estimulada. Em segundo, na espontânea, vem Mauro, com 13,9%. Na estimulada, aparece em segundo o candidato Odir, com 18,4%.

O número de indecisos é grande.




A pesquisa foi coordenada por Hemerson Luiz Pase.

Foi utilizada a metodologia quantitativa, com aplicação de survey, composta por questões fechadas e abertas, cuja análise foi realizada no Statistical Package form the Social Sciences (SPSS).

A amostra é extensiva não probabilística por cotas com 600 indivíduos, representantes proporcionalmente dos três segmentos que compõem o universo acadêmico - assim distribuídos: 29 docentes, 28 servidores técnico-administrativos e 543 alunos.

Essa opção metodológica permite um intervalo de confiança de 95% e um erro amostral de 3,5% para mais ou para menos.

O survey foi aplicado em quatro conglomerados: Campi Porto, Ciências Sociais e Capão do Leão, além do Restaurante Escola do Centro de Pelotas.

Os integrantes da amostra foram escolhidos aleatoriamente pelo acesso (encontro) nos respectivos conglomerados.

Período de aplicação: 7 e 8 de maio de 2012.

Foram ouvidos 670 pessoas (604 estudantes, 36 professores e 30 funcionários técnico-administrativos).

O universo da pesquisa é a comunidade acadêmica, com direito a participar eleitoralmente do processo. Essa comunidade é composta por 1.222 docentes, 1.179 servidores técnico-administrativos e aproximadamente 23.000 alunos.

- Amigos é eleito Melhor Blog de Notícias do Brasil em 2011
- Siga o Amigos de Pelotas no Twitter
- Siga o Amigos de Pelotas no Facebook
- Política de comentários

8 comentários:

Fábio disse...

Tecnicamente, empate técnico. Aposto em Bretanha x Odir no segundo turno.

Anônimo disse...

Aposto em Manoel e Bretanha.

Paulo Ferreira Jr. disse...

A pesquisa tem mesmo alguma metodologia e parece bem intencionada. Contudo, temos que ficar atentos para o seguinte: o texto diz "Os integrantes da amostra foram escolhidos aleatoriamente pelo acesso (encontro) nos respectivos conglomerados.".

Esse tipo de amostragem é chamada acidental, onde a formação da amostra se da por aqueles elementos que vão aparecendo, ou seja, são acidentalmente escolhidos. Essa técnica faz parte do grupo de técnicas não-probabilísticas, ou seja, não-aleatórias.

Parece estranho, mas "acidentalmente" e "aleatoriamente" neste caso são conceitos bem diferentes. Para termos uma amostra aleatória teríamos, por exemplo, que sortear os 543 alunos entre os estimados 23000. Com isso, todos teriam igual chance de serem consultados. O que não ocorre no encontro acidental utilizado.

A implicação disso é que técnicas não-aleatórias não permitem generalizar os resultados das pesquisas para a população. Em outras palavras, amostras formadas dessa maneira não tem representatividade garantida na população.

Resumidamente, sabemos apenas a intenção de voto dos que tiveram a sorte (estando no Porto, Capão do Leão, Ciências Sociais e RE) de serem arguidos pelos pesquisadores! :-)

Anônimo disse...

Pelo jeito, finalmente, veremos efetivamente o fim da era Cesar!!!!

Anônimo disse...

Prezado Rubens,

Importante corrigir que o empate técnico acontece entre os quatro primeiros colocados, e não apenas entre os dois primeiros. Basta calcular + ou - 3,5 para cada candidato no gráfico geral e isso fica claro. Parece importante esclarecer aos leitores esse fato.

Anônimo disse...

Aposto em Bretanha x Odir no segundo turno.

Rosana Gomes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

É fundamental esclarecer também que a margem de erro entre professores (N=36) e funcionários (N=30) é superior a 15 pontos percentuais...