União de imobiliárias em Pelotas! E a competição?


Anúncios veiculados na imprensa local merecem atenção de detetive.

Eles relatam um fato novo no setor imobiliário da cidade.

Segundo os anúncios publicitários, veiculados no Diário Popular, as seis "maiores imobiliárias" de Pelotas, "responsáveis juntas por 90% da comercialização e aluguéis de imóveis na cidade", estão formando um grupo chamado i6 - Imobiliárias Associadas.

As imobiliárias são: Casarão, Eduardo Lang, Fuhro Souto (que está sendo processada pela Procuradoria da República por cobranças irregulares de mutuários do Minha Casa, Minha Vida e já foi proibida pela Justiça de cobrar corretagem), G3, Propriedades, Raphael.

O objetivo do grupo, segundo os anúncios, "é levar aos clientes maior oferta de imóveis, mais velocidade nas vendas e atendimento mais qualificado".

A aliança merece atenção, pois, se as seis empresas concentram 90% do mercado, os consumidores certamente estão perguntando:

Onde foi parar a concorrência no setor?

- Amigos é eleito Melhor Blog de Notícias do Brasil em 2011
- Siga o Amigos de Pelotas no Twitter
- Siga o Amigos de Pelotas no Facebook
- Política de comentários

7 comentários:

Anônimo disse...

Depende do ponto de vista...
Estão se unindo, pois, não estão conseguindo comercializar os lançamentos("baratos" em comparação aos usados) e/ou estão querendo baixar os preços dos usados ("caros" em relação aos novos)...mil possibilidades!!
Posto isto, aumentar os preços dos imóveis usados foi uma irresponsabilidade dos corretores para vender os lançamentos..agora apertou!! Estão patinando para vender os lançamentos e estão se unindo para tentar ajustar o mercado..mas depois da situação posta, "coloca na cabeça das pessoas que a casa vale X e não -X..

Anônimo disse...

Isso não configura cartel?

Anônimo disse...

O espaço está tão supervalorizado em Pelotas, que tão vendendo os precários apês do lindoia por 100 mil! O povo ficou louco, é uma bolha imobiliaria.

Anônimo disse...

O pessoal que negocia imóveis deu tiro no pé... O preço está tão alto que para financiar o cristão tem que ter renda de R$10.000,00 mensais para morar lá no "passo das quebradas".
O mercado está cheio de "investidores" que vão ficar o pincel na mão, e o condomínio para pagar.

José CS Vidal disse...

Sábios comentários. Houve um crescimento na procura durante um certo período, insuflado pela construção naval em Rio Grande. em função disso, a cobiça chutou os preços todos pra cima.
Acontece que não existe tanta gente com tanto dinheiro pra sustentar um mercado tão inflacionado.
Chega uma hora que bolha explode.

Anônimo disse...

Sou proprietário de uma pequena imobiliária, recebo 20 ligações por dia, sobre venda de imóveis, mas, os preços altos assustam. Os preços ultrapassam da renda do trabalhador.

Anônimo disse...

Estou há 1 ano tentando comprar uma casa, é impossível, preços absurdos, fora da realidade!!